segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Pesadelo Gracioso


O profundo silêncio me desperta
Gotas aveludadas de chuva me situa;
Estou acorrentado à escuridão
Fantasias líquidas escorrem pelo meu rosto;
Anjos caóticos em torno de mim cantam:
"Não há mais motivos".
A doce lembrança daquele pesadelo gracioso;
Mancham de vermelho as 'paginas' do meu pensamento;
Um pisicopata grita em meu interior,
Enquanto os anjos se afastam
Deixando para trás o poeta acorrentado
[ à escuridão
Enquanto o profundo silêncio me conta
lembranças daquele pesadelo gracioso.
† Derlan †

2 comentários:

psiqué noir disse...

"Poesia é um espelho que torna bonito aquilo que é distorcido" P.Shelley

beauty your blog, my dear friend ^^

Dessa disse...

falar da mente humana em um depoimento pe fohaa legal, principalmente quando tem algo dentro da gente que grita e outro que nos ilude...é algo que todos nos estamos acustumados .