quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O Pobre menino


Já passava da hora de dormir,
Um pobre menino, sozinho vagava,
Numa rua escura que transpassava,
Enormes casas acolhedoras
O frio e a solidão já corroíam o pobre menino,
Que trazia junto a si,
Um velho ursinho esfiapado
‘’Será que alguém pode me ajudar’’
Pensava o menino.
Mas a mão gélida da eternidade o transpassou o coração.
E naquela manhã, ao sonido dos pássaros,
Podia-se ver o corpo desse menino,
Que, abraçado ao seu ursinho,
Jazia num sono eterno.
†Derlan†

Um comentário:

psiqué noir disse...

A tristeza faz suas vítimas,
sem nem as escolher,
a vida que nos traz agonia,
sem um motivo ter...


linda história derlan ^^